Polícia Federal

QUER VENCER EM CONCURSOS E NA VIDA? LEIA ESTE DEPOIMENTO

hqdefault

Olá, amigos e amigas, como estão?

Quem escreve é o Jonas, criador e editor deste blog. A postagem de hoje é diretamente para você que possui um sonho, mas não inicia sua conquista por fatores pessoais ou externos.

Antes, gostaria de registrar meus eternos agradecimentos ao Coach e colaborador deste blog Fernando Odnanref, sem os seus ensinamentos, hoje, não seria possível elaborar este texto. Vida longa, irmão!

Bem, sou o Jonas, 33 anos, analista de sistemas, pai, filho, amigo, batalhador, sonhador, enfim, um cara normal. Fiz este breve resumo, pois esse texto não é de autoajuda, tentarei, de forma simples e humilde, registrar os meus ganhos como ser-humano nos últimos tempos: são melhoras extraordinárias que só farão sentido completamente se eu as compartilhar com vocês. Não deixe, também, de indicar aos seus amigos: curta, compartilhe, marque… Afinal, o que é bom tem que ser repassado.


Cheguei ao meu limite emocional, a responsabilidade do trabalho, a falta de diálogo, a instabilidade financeira, o senso de vitimização, a solidão, a frustração e os erros do passado eram companheiros constantes em minha vida. Por mais que houvesse momentos felizes eu me sentia uma pessoa triste. Triste por não sentir prazer no meu trabalho; triste por achar a segunda-feira um péssimo dia mesmo antes de levantar da cama; triste por ser feliz apenas dois dias da semana (sábado e domingo); triste por culpar o passado pela minha situação presente; triste por ganhar razoavelmente bem e não conseguir poupar; triste por ter amigos, mas ao mesmo tempo me sentir sozinho; triste por saber que Deus estava cuidando de mim, mas não era capaz de agradecer corretamente; triste por não ser um filho presente e, ás vezes, um pai também; triste por não ser capaz de me doar a alguma causa pelo simples fato de não ter tempo; triste por impor metas, principalmente de estudos, e não conseguir cumpri-las e triste por desejar mudanças boas e nada acontecer.

Hoje eu enxergo tudo isso, mas há três meses todos esses sentimentos de tristeza eram resumidos em vitimização, ou seja, sentia-me vítima de tudo isso, algo que eu não podia mudar, pois estava longe do meu alcance. Culpava a empresa pela pressão psicológica, atribuía à situação atual do país a dificuldade de me desenvolver financeiramente, apegava-me a certos acontecimentos do passado para justificar fatos, ausências e julgar pessoas, enfim, culpava esses eventos e outros por não atingir minhas metas, principalmente as de estudos. Era uma sensação de impotência que eu acreditava estar predestinado a viver, a conviver e a aceitar.

Engana-se quem pensa que toda essa situação era clara em minha cabeça, pois por incrível que pareça eu me sentia no caminho certo, os resultados eram que não vinham. Sentia-me cumprindo o protocolo de bom pai, de bom filho, de bom profissional, de bom estudante e de bom amigo. Talvez até aqui você tenha se identificado com algo, certo?

Mas como cheguei ao ponto de procurar ajuda já que tudo, “aparentemente”, ia bem? Amigos, sintomas de stress e de depressão, mau humor, ausências afetivas e choros descontrolados faziam parte de minha rotina, mas eu os associava, quase sempre, como consequência de uma vida corrida. Tive a certeza de que precisava de ajuda profissional quando perdi a paixão pelo trabalho, quando deixei de estudar corretamente, quando meus comportamentos mudaram com as pessoas que eu mais amo, quando o amor próprio gritou dizendo que estava quase no fim e quando me senti muito, mas muito distante de Deus. Percebi, então, que sozinho não era possível.

A mudança… O renascimento…

Orei, pedi para que Deus me ajudasse a procurar o melhor tratamento, algo que pudesse responder minhas questões e que fosse capaz de orientar rumo ao meu objetivo.

Antes de detalhar essa mudança de vida extraordinária, exponho para vocês o meu objetivo de vida. Apesar de ter sido aprovado em alguns concursos policiais, meu sonho profissional é de pertencer à Polícia Federal, mais precisamente como Agente de Polícia Federal. Deste sonho surgiu este blog e deste blog surgiu e surge diariamente a vontade de lutar cada vez mais por isso.

Voltando… A mudança.

Decidi que sozinho não era possível vencer. Imagine você dentro de um poço seco, onde a única forma de sair de lá é alguém te jogando uma corda e puxando. Você grita, grita, grita, até que em algum momento alguém ouve e te ajuda. Pois é, aconteceu exatamente isso comigo, mas os meus gritos eram silenciosos, só Deus os ouvia e, como sempre, Ele não me desamparou.

Certa noite, de forma totalmente inesperada, o Coach e Agente da Polícia Federal Fernando Odnanref me chamou no whatsapp dizendo-me que estava gostando do meu trabalho no blog e que eu era merecedor de algumas sessões de coach. Sim, simples assim, sem pedidos e sem rodeios.

Tive a primeira sessão on-line, foram 90 minutos de sabedoria, de amor ao próximo e de aprendizado. Afirmo com todas as letras que após esse primeiro encontro um novo Jonas nasceu. Um Jonas ciente de que a felicidade é uma decisão e não um acaso. Um Jonas consciente de que tudo muda ao seu redor quando você está disposto a mudar. Um Jonas capitão do seu barco e chefe do leme de sua vida. Um Jonas convicto de suas competências e valores. Um Jonas ser-humano que também erra, mas com a diferença de aprender e com isso se arrepender. Um Jonas feliz de segunda a segunda, de férias ou trabalhando, no calor ou no frio, com problemas ou sem eles, enfim, feliz. Um Jonas que entendeu e agregou em sua vida que a felicidade não está no destino, mas sim na jornada.

Amigos e amigas, como disse acima, se eu não compartilhasse esses ganhos e ensinamentos com vocês nada disso faria sentido. Jamais se convençam que a vida é apenas o que te faz sobreviver. A vida é muito mais que sobrevivência; a vida é única e preciosa. Analise seus sonhos, trace um plano de ação, coloque metas e comece a batalhar, pois a vida só fará sentido quando você resolver mudá-la.

Quando tudo estiver ótimo, lembre-se dessa frase: é apenas o começo!

Por Jonas Leite

Conheça o Coach e Policial Federal Fernando Odnanref

 

PROCESSO QUE SOLICITA CONCURSO PÚBLICO PARA O DPF ANDA NO MPOG

Olá, pessoal!
Aos aspirantes a PF, hora de dar aquela tunada nos estudos. O pedido de concurso da PF esta movimentando como carro turbinado no MPOG.
As expectativas (inclusive a minha) são para vagas de Delegado, Perito e Escrivão.
Aqueçam os motores… A qualquer momento pode vir edital por aí!

Abaixo os últimos andamentos do processo que solicita CONCURSO PÚBLICO PARA O DPF

mpogpolfed

Protocolo Integrado

Bjs,

Por Mari

Concurso urgente: Presidente da Fenapef afirma que o déficit da Polícia Federal é de 12.900 cargos

sospolfed

O Presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, participou, na manhã de ontem, 31, do I Fórum Nacional dos Concursos Públicos, promovido pela Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos Públicos (ANPAC).

De acordo com estudos realizados pela Fenapef com última atualização em dezembro de 2015, em um período de cinco anos a evasão de servidores do órgão foi de aproximadamente 1.400 policiais, destes, 812 por aposentadoria. Cerca de 1.300 policiais estão recebendo o abono de permanência, ou seja, em condições legais de aposentadoria. “Imagina o quantum de vagas seria necessário para suprir de forma imediata a demanda de pessoal, com base neste estudo apresentado?”, questionou Luís. 

O presidente afirma que a parte de pessoal que precisa ser suprida de forma imediata está, principalmente, nas delegacias e unidades de fronteiras, onde, segundo ele, estão as áreas de maior rotatividade de servidores. “O problema está situado nas áreas de segurança nacional, as fronteiras, locais que comumente chamamos de clínica geral, onde o policial realiza um rol de atividades de polícia preventiva e polícia investigativa logo no início da carreira. É obrigado a suportar essa atividade sem qualquer treinamento específico. Quatro meses de academia não forma, nem transforma alguém em super policial. Ademais, a grande rotatividade de policiais prejudica aquelas investigações de longa duração”, afirma. 

Como uma das conclusões do estudo apresentado, Boudens informou que seria necessária a contratação emergencial de mais de 6 mil Agentes Federais, 1.200 escrivães, 400 papiloscopistas e 5.300 administrativos para suprir o déficit atual. Em médio e longo prazo, seria necessária a contratação de cerca de seis vezes mais o número atual de Agentes Federais e servidores administrativos, com vistas a prestar um serviço de excelência à sociedade brasileira, pautado pela eficácia e eficiência nos trabalhos da Polícia Federal.

 O presidente encerrou sua palestra falando da Proposta de Emenda à Constituição – PEC 361/2013 defendida pelos agentes federais, que trata da estrutura de carreira na Polícia Federal e luta por uma entrada única no órgão, implicando em uma formação inicial padronizada que será desenvolvida em especialidades ao longo da carreira, trazendo valorização ao servidor. “Todas as carreiras merecem ser valorizadas, mas a carreira policial federal, onde um servidor já entra tendo que fazer um juramento da própria vida pela vida do outro é muito sério. Abandonar a sua família para defender a do outro merece uma valorização muito maior”, enfatizou.

Fonte: Fenapef por Rafael Pompeu

Federação Nacional dos Policiais Federais participará do 1° Fórum Nacional dos Concursos Públicos

A Federação Nacional dos Policiais Federais – Fenapef participará do 1° Fórum Nacional dos Concursos Públicos para falar do atual quadro do funcionalismo público no que diz respeito aos servidores da carreira Policial Federal. O presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, irá participar do 1° Fórum Nacional dos Concursos Públicos promovido pela Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos Públicos (ANPAC), na condição de expositor a ser realizado amanhã, 31, das 9h às 12, na sede do IBMEC/DF.

Na ocasião Boudens falará também da necessidade de abertura de concurso público para recomposição do quadro e passará um panorama geral acerca da necessidade de contratação de servidores, da terceirização de cargos e das dificuldades que a Polícia Federal têm para desenvolver as atividades em razão do eventual déficit de servidores.

A Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos Públicos é uma entidade sem fins lucrativos, com mais de dez anos de existência e tem atuado na defesa da moralidade, transparência, lisura e ampla acessibilidade nos concursos públicos de todo país.

Fonte: FENAPEF por Rafael Pompeu

Concurso PF 2016: cargos podem ter melhorias salariais

Quem pretende ingressar no quadro de servidores da Polícia Federal (PF), cujo pedido de liberação de verbas para realização de concurso para os cargos de delegado e perito aguarda parecer do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), poderá contar com boas expectativas, em breve, em termos de valorização das carreiras.Acontece que tramita, na Câmara dos Deputados, desde o dia 1º de agosto, o projeto de lei 5865/2016, que prevê aumentos progressivos para as duas categorias.

Atualmente, a remuneração, para os dois cargos é de R$ 17.288,85, incluindo salário de R$ 16.830,85 e auxílio-alimentação de R$ 458. Caso a proposta seja aprovada, a partir de janeiro de 2017, os valores poderão passar a R$ 22.102,37. Em janeiro de 2018 podem chegar a R$ 23.130,48 e em janeiro de 2019, R$ 24.150,74, já considerando o atual valor do auxílio. A jornada de trabalho das duas carreiras é de 40 horas semanais.

No momento, a proposta aguarda constituição de comissão temporária pela mesa da Câmara dos Deputados

Fonte: JC Concursos

Concurso da Polícia Federal Nível Médio: temos uma ótima notícia para você


Para quem aguarda o Concurso da Polícia Federal – Nível Médio, temos uma ótima notícia! Acontece que o Projeto de Lei 4.253, de autoria do Poder Executivo, foi aprovado! A PL cria vagas para cargos de vários órgãos federais que deverão ser preenchidas por meio de concurso público. A proposta conta com 683 vagas na Polícia Federal (PF), todas na área de apoio, cargo de Agente Administrativo (Nível Médio).

No último dia 29/07/2016, tal Projeto de Lei foi transformado na Lei Ordinária 13328/2016, confira toda tramitação, clicando aqui

Com a aprovação, a PL seguirá para o Senado Federal. Apesar das 683 vagas aprovadas, o presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Miguel Sobral, informou que a Polícia Federal precisa hoje, contratar 5 mil servidores administrativos. Com isso, as vagas solicitadas através do Projeto de Lei, ainda seriam insuficientes para repor a quantidade de postos vagos. Além disso, de acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, quase 70% dos que ingressaram no último concurso da Polícia Federal da área administrativa já deixaram o órgão.

Conheça as atribuições de um Agente Federal Administrativo clicando aqui

Inicie a sua preparação

Agente e Escrivão Federal poderão receber até 20Mil de salário no final de carreira

Pressionado pelos delegados da Polícia Federal, o presidente interino Michel Temer assinou na noite de ontem (28) projeto de lei que prevê reajuste de 37% para essa categoria. O texto será enviado para aprovação do Congresso Nacional e contempla todas as carreiras da PF.

O objetivo foi evitar paralisação dos delegados da PF às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. O diretor-geral da PF, Leandro Daiello, informou na quarta-feira (27) ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que a categoria já havia aprovado indicativo de greve.

Segundo a categoria, o PL recompõe perdas inflacionárias retroativas a 2012. Caso o projeto seja aprovado, os reajustes serão feitos em parcelas, entre 2017 e 2019. Hoje, o salário inicial de um delegado da PF é de cerca de R$ 14 mil.

Diante da assinatura, a Associação de Delegados da Polícia Federal (ADPF) cancelou as mobilizações que estavam marcadas para esta sexta-feira em todas as superintendências regionais da PF. Estavam previstas também manifestações nos aeroportos para o fim de semana. Uma paralisação nacional seria votada em assembleia na próxima terça-feira (2).

Leia sobre os nossos simulados para a Polícia Federal

Fonte: EBC Agência Brasil

PF e PRF estão entre carreiras com maior déficit de pessoal. Concursos muito em breve!!!

Maria Tereza Sombra, diretora executiva da Associação Nacional de Apoio e Proteção aos Concursos (Anpac) há 11 anos, avalia que o país está em um momento crítico no que diz respeito ao funcionalismo público. “Se não houver certames, o país vai fechar para balanço, vai ser um pânico geral. Quem vai sofrer o prejuízo é a população brasileira. Em alguns órgãos, não dá para esperar até 2018”, alerta. “A Dilma cortou concursos há dois anos. Estamos numa situação gravíssima, principalmente no Banco Central, no Banco do Brasil, na Polícia Federal, na Polícia Rodoviária Federal, na Receita Federal e nas agências reguladoras”, comenta. A necessidade de contratação é reiterada por representantes de associações de trabalhadores.

Segurança em crise


Fundamentais para garantir o bem-estar do país, as polícias se encontram em situação crítica e demandam, além da reposição de vagas, a criação de postos. Para as duas corporações federais, as posições criadas pelo Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 38/2016 vieram bem a calhar. O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, observa que a instituição sofre de carência de agentes (o quadro atual é de 7 mil) e de servidores do quadro administrativo (que somam 3 mil), apesar de ter delegados (são 1,6 mil) em demasia. “Essa área ficou abandonada muito tempo, mas temos uma extensa faixa de fronteira, além de portos e aeroportos, para cuidar. Estamos numa proporção absurda de um delegado para três agentes (que são os profissionais que fazem fiscalização e investigação) — sendo que, no passado, chegou a ser de um para 12. Para escrivães (que hoje são 1,7 mil) e peritos (1,1 mil), a demanda também é muito alta.”

O deficit é causado por motivos como rotatividade e priorização de concursos de delegados. “O FBI (Federal Bureau of Investigation), dos Estados Unidos, tem 25 mil agentes só na parte técnica; a Argentina também tem perto de 25 mil policiais federais, sendo muito menor que o Brasil”, compara ele que acredita que seria necessário contratar pelo menos mais 6 mil agentes. “Não temos opinião formada sobre o PLC 38/2016. Deveria ser algo para tranquilizar a categoria, mas o cenário atual não nos empolga. Mesmo assim, pela necessidade, acredito que terão que aprovar algum concurso em 2017”, afirma Boudens que acredita que a quantidade de policiais federais enviados para garantir a segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016 não será suficiente e ainda deixam desfalcadas áreas de fronteiras de onde os profissionais foram tirados. “Você cobre a cabeça e descobre os pés. Além disso, a população sai prejudicada porque as investigações estão enfraquecidas, e os criminosos se aproveitam desse momento.”

Deolindo Paulo Carmel, vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais
(FenaPRF)
, tem entendimento parecido. “A fronteira está fragilizada e, segundo os próprios órgãos fiscalizadores, a segurança das olimpíadas não funcionará como deveria”, aponta. “Temos previsão legal de 13.098 vagas e contamos com um quadro de 10.290. Isso não quer dizer que não precismos de mais que essa quantia. O TCU (Tribunal de Contas da União) avaliou que o ideal seriam 16 mil funcionários.” Carmel crê que será aberto concurso para o órgão antes de 2018. “Trabalhamos em prol de sensibilizar o governo interino sobre essa necessidade, e o certame poderia ser autorizado este ano. Por mais que estejamos em crise, é preciso entender que investir em policiais é investimento e não gasto.”

Para ele, o acordo ao redor do PLC nº 38/2016 não é inusual. “Em muitos momentos, o Poder Legislativo não quer se destacar como o que impede concursos ou outras melhorias para a população e apela para o veto presidencial. Isso aconteceu muito no governo Dilma também”, afirma.

Garanta o seu simulado para Escrivão da Polícia Federal

Fonte: Correio Web

PF e PRF estão fora da contenção de gastos para 2016. Ótima notícia!

Bom tarde, pessoal! Nossos informantes de dentro do DPF nos informaram que saiu hoje no DOU uma boa notícia para quem estuda para concursos federais. Tivemos alteração  no artigo 99 da  Lei 13.242 (LDO) que restringia a realização de concursos em 2016. Alguns cargos foram excepcionados:

 

Fonte: Diário Oficial da União